Atuar em crise
Agimos com experiência e em segurança

 

É inevitável que qualquer organização experiencie algum tipo de crise. Em vez de nos questionarmos se uma crise irá ocorrer, é mais importante estarmos conscientes do nível de preparação da organização para lidar com uma situação complexa, anómala e instável.

Os eventos disruptivos mais frequentes com impacto significativo na nossa atividade estão normalmente associados a causas naturais - ventos extremos - que provocam avarias em simultâneo na rede elétrica aérea de Média Tensão. É difícil prever quando estes eventos vão ocorrer, mas quando ocorrerem, temos que responder com planos de ação previamente definidos.

 

O que acontece em cenário de crise?

Nestes cenários, importa agirmos de forma eficaz e robusta. Por isso, a nossa resposta já está preparada. O Plano de Gestão de Crise e Continuidade do Negócio procura antecipar as necessidades de resposta em situações de emergência e assegurar a recuperação da nossa atividade.

O Plano incorpora os procedimentos, planos de contingência e de emergência, define as ações a realizar e o papel que cada um deve desempenhar. Estão previamente definidos aos níveis nacional, regional e local os oficiais de ligação que asseguram uma estreita coordenação e cooperação com a Autoridade Nacional de Proteção Civil, os seus Comandos Distritais e com os Serviços Municipais de Proteção Civil.

Numa situação disruptiva, os planos são ativados, a empresa mobiliza-se e reestrutura-se para agir de forma consistente, rápida e focada em restituir a normalidade. Estes planos visam garantir uma resposta eficaz e eficiente na reposição e recuperação do serviço, envolvendo recursos da empresa e dos parceiros de negócio que atuam em cenários de grande exigência e adversidade.