Dossiê Temático
Atuar em crise

 

A EDP Distribuição deu mais um passo no sentido de garantir os serviços de utilidade pública que presta criando, em 2013, a área de Continuidade do Negócio. O objetivo é o de alargar a sua resposta perante situações de crise, nomeadamente condições climatéricas extremas.

A Continuidade do Negócio é a capacidade que a empresa possui para disponibilizar os seus serviços, em níveis aceitáveis pré-definidos, na ocorrência de um incidente disruptivo, tendo a EDP Distribuição implementado a partir de 2013 um Sistema de Gestão de Continuidade do Negócio (SGCN) que permite aferir continuamente esta capacidade.

O SGCN permite que, de uma forma organizada e cíclica, a EDP Distribuição identifique potenciais riscos à continuidade do negócio, quantifique o impacto na concretização desses riscos, desenhe e exercite procedimentos definidos para diferentes cenários de disrupção.

A EDP Distribuição já tinha, desde 2009, um Plano Operacional de Atuação em Crise na Rede de Distribuição (POAC-RD), que é ativado perante regimes excecionais. Este plano estabelece quatro níveis de ativação — Prevenção, Alerta, Perturbado e Emergência — assim como, a cadeia de comando e o modelo organizacional, ou seja, os recursos humanos e os materiais a envolver na resposta à emergência até à recuperação da energia elétrica. A aplicação efetiva do plano, em situações reais, tem possibilitado testar os procedimentos de crise e melhorá-lo consecutivamente. Esta melhoria contínua permitiu à EDP Distribuição, em 2014, ganhar o Prémio EuropeuMost Effective Recovery of the Year atribuído pelo Business Continuity Institute pela capacidade de resposta da EDP Distribuição à tempestade Gong, a 19 de janeiro 2013.