Cidades inteligentes
Évora Inovcity

 

Com o intuito de transformar as cidades em espaços inovadores e inteligentes, o projeto InovCity foi lançado no terreno alentejano pela EDP Distribuição, em 2010, com o apoio da EDP Inovação, Lógica, Inesc Porto, Efacec, Janz e Contar.

 

Évora foi, assim, a primeira metrópole ibérica a testar uma nova forma de conceber a distribuição e produção de eletricidade. O primeiro passo centrava-se na automatização da gestão das redes elétricas, de forma a reduzir os custos de operação, promover a eficiência energética e a sustentabilidade ambiental.

Mas o início da história de Évora, a primeira cidade inteligente, remonta a 2007, ano em que a EDP iniciou o desenvolvimento de um projeto pioneiro a nível europeu, que revoluciona as redes e a sua forma de interação com os consumidores: o Inovgrid.

O objetivo do Inovgrid é caminhar para um sistema elétrico de distribuição inteligente, centrado na telegestão da energia.

A Inovcity causou um impacto muito positivo ao nível da eficiência energética na cidade de Évora.

60% Poupança obtida no consumo de eletricidade com a introdução de tecnologia LED e inteligência artificial em Évora

2011 Ano em que o InovCity foi selecionado pela Comissão Europeia e pela Eureletric como single case study de redes inteligentes de energia entre mais de 260 projetos

100 mil Número de novas EDP Box que foram instaladas em Évora, permitindo a outras tantas famílias portuguesas reduzirem a fatura energética[1] 

 

Depois de Évora

O projeto foi considerado uma renovação tecnológica e passou a ser uma referência mundial pela sua capacidade da operação da rede de distribuição, suportada numa infraestrutura que dá resposta às necessidades decorrentes da eficiência energética, telegestão, produção distribuída e microgeração.

Depois do sucesso do projeto na cidade alentejana, foram selecionadas sete novas localizações com diferentes caraterísticas. Guimarães, S. João da Madeira, Lamego, Marinha Grande, Batalha, Alcochete e as ilhas de Faro e Olhão foram as cidades escolhidas para instalar este sistema elétrico de distribuição inteligente.

O projeto já chegou também a Espanha e ao Brasil. Em 2011, o projeto InovGrid transformou Aparecida na primeira cidade do Estado de São Paulo dotada de uma rede inteligente de energia. O projeto piloto previa o teste de viabilidade de um conjunto de tecnologias que permite uma maior eficiência e qualidade na prestação de serviços ao cliente, como a medição inteligente, iluminação pública eficiente, micro-produção com fontes renováveis de energia, mobilidade elétrica, e ações de eficiência energética.